Ads

Tecnologia do Blogger.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Laços de Afeto – Beto Bubas – Trecho de seu Livro

Orcas Beto Bubas Ponta Norte, Península Valdés

“Ensinam que para obter bons dados científicos é importante ser friamente objetivo. Registrar com precisão o que vê e, sobretudo, evitar todo sentimento de empatia em relação a seus sujeitos. Foi uma sorte ter ignorado essas teorias durante meus primeiros meses em Gombe. Pois uma parte considerável de meus conhecimentos sobre esses seres inteligentes somente foi possível porque, sim, senti empatia por eles.”
Dra. Jane Goodall (estuda Chimpanzé na África há 47 anos, sendo considerada uma das maiores especialistas no estudo do comportamento animal).

 Beto Bubas, as orcas da Península Valdés conhecem bem

“Buscando resolver questões técnicas no início de minha pesquisa, aproximei-me das orcas na água. Para minha surpresa, as orcas de Valdés me ofereceram não só sua proximidade pacífica, mas também sua amizade. Recuperado de meu assombro, estabelecemos, desde então, um vínculo que transformou aquela busca inicial em outra que foi além dos limites de uma pesquisa formal: já não tinha mais significado para mim simplesmente obter dados e analisá-los à luz fria do pensamento lógico, agora buscava um eixo de pensamento que alinhavasse minhas descobertas cotidianas em um sentido de maior transcendência.”
“Posso dizer que em todos estes anos as orcas de Valdés se transformaram em minha família do mar e eu, provavelmente, para elas, no amigo humano da costa. E ainda que essa forma de pensar possa ser considerada alheia aos protocolos estritos da ciência, alimentado-a com a certeza interior de que possa resultar algum dia em uma contribuição maior para o mundo.”
“Durante mais de uma década preenchi vários cadernos com anotações sobre diversos aspectos de suas vidas. Mas o mais importante é que temos compartilhado amanheceres, entardeceres e noites de lua, brincando com algas ou pulando na água; instantes eternos que guardo na memória. E foi, talvez, justamente graças a esses momentos que pude encontrar algumas respostas. Com outras tropecei. Juntas me deram um vislumbre do lugar em que as orcas e os homens ocupam no formidável meccano da vida.”
“Como o homem, as orcas ocupam um lugar elevado no esquema geral da vida no planeta. Bem diferente de nós hoje, seu comportamento ainda gira em torno das mesmas necessidades essenciais das que girava a humanidade no passado. Uma melhor compreensão de suas histórias de vida, talvez, aproxime-nos de um reencontro com a nossa própria história e, finalmente, acreditemos acertado começar a corrigir o rumo de nossa existência.”

Roberto Bubas Orcas livro

“Enquanto isso, uma coisa sabemos: as orcas e os homens são companheiros de viagem em um mundo onde tudo está intimamente relacionado. E, nesse sentido, talvez, o vínculo que as orcas e eu estabelecemos signifique algo mais que um exemplo notável de empatia entre duas espécies diferentes.”
“Pode ser também uma mensagem, um símbolo que de algum modo nos faça recordar que não estamos sós, nem acima dos outros seres vivos do mundo. Que compartilhamos a mesma casa e que não podemos, portanto, estar alheios a uma verdade definitiva: o que quer que ocorra com as orcas ou com qualquer outra espécie no planeta, mais cedo ou mais tarde ocorrerá conosco.”